In Memoriam Credidio Rosa (4/9/1938 - 6/8/2014)

domingo, 25 de junho de 2017

Vinhos de Inverno - Credvinho

Credvinho - Junho de 2017 (21/06/2017)

LOCAL: Restaurante NOU 

TEMA: Vinhos de Inverno

Com a queda da temperatura o vinho ganha espaço tanto em casa quanto nas reuniões, num restaurante, nos encontros românticos.

A estação pede pratos quentes e mais encorpados como sopas, fondues, risotos e carnes.

Para harmonizar com estes pratos os vinhos também devem ser mais encorpados e com maior teor alcoólico, uma vez que desde a boca já transmitem uma sensação de calor ao corpo.

Em geral, os que possuem estas características são os tintos que devem ser servidos na temperatura de 16 a 18 graus. Mas, não podemos nos esquecer de brancos com maior corpo e que poderiam ser servidos não a 8 ou 10 graus mas sim a 12.



Escolhemos para a degustação 4 vinhos varietais emblemáticos de vinhos encorpados, com taninos expressivos e cor intensa:

Malbec-Argentina(COT –França)

Os vinhos argentinos tem coloração mais intensa, são mais estruturados do que os franceses, sua terra de origem. Chegou na Argentina em 1868 tendo hoje 26000 há, sendo a maioria em Mendoza, no vale de Lujan de Cuyo em altitudes de 800 a 1100m.vinhos complexos, muita fruta.

Tannat-Uruguai

Uva mais típica do Uruguai que foi trazida ao país por volta de 1870 por imigrantes Bascos sendo de origem francesa da região de Madiran no sudoeste frances.

Uva potente, cheia de caráter, muitas vezes muito tânica e muita acidez

O nome Tannat provém de dialeto Tanat que significa colorida como Tan em referência à sua cor escura das berries e ao seu tanino expressivo.

No Uruguai é também chamada de Harriague, nome do Basco que trouxe a primeira muda.


Grenache –França/Côte du Rhone

É a segunda cepa mais plantada na França após merlot. Representa muito bem o vinho Chateau Neuf du Pape.

Bagos pequenos, polpa espessa o que confere aos vinhos tanino e cor.

Herbáceos e ricos em especiarias, alto teor alcoolico.


Sangiovese Grosso/Italia/Toscana

Cepa importantíssima na Italia com muitos nomes e origens.

Chama-se também Brunello ou Sangiovese Grosso onde se produz o famoso Brunello de Montalchino.

Vinhos de alto teor alcoolico, muito corpo, cheio de fruta e ótima acidez.

A DEGUSTAÇÃO 




Para os vinhos de boca e jantar escolhemos vinhos do mesmo produtor sendo um branco e um tinto sendo os dois blend:

Boca:

Quinta de Saes branco 2015 da região do Dão,elaborado com as cepas Encruzado, Mavasia fina e Cercial, resultando num vinho mineral,fresco,e com presença de fruta tropicale cítrica.

Vinhos da degustação

Escolhemos 4 varietais, 2 do Velho Mundo e 2 do Novo mundo.

1-DV Catena Malbec - Malbec 2012 de Catena Zapata, Mendoza, Argentina, 14%vol.
Vinho considerado um dos melhores malbecs da Argentina.Colheita manual, 12 meses em carvalho francês e envelhecimento por mais de 10 anos.
Complexo, muita fruta e longo no palato.
Agradou e foi o eleito da noite.R162,81

2-Rio de Los Pájaros,Tannat Reseva 2013 de Pisano,Uruguai, 14%vol.
Pisano é considerado o maior produtor do Uruguai, bodega fundada em 1914.São 4 irmãos que trabalham artesanalmente pequenas quantidades de vinhos de alta qualidade.
Aroma intenso e agradável de fruta com notas de canela e cogumelo.No palato é rico e encorpado.Adistringente. Sua cor intensa se justifica pelo próprio nome Tan de tingir, de tanino.
Foi o terceiro escolhido da noite.R81,24.

3-Rasteau,Grenache,2013 de M.Chapoutier,Rhône,França,14%vol.
Um grande vinho da Côte du Rhône onde Chapoutier é um dos grandes nomes, tendo sido por várias vezes considerado o enólogo do ano.Os vinhedos são cultivados organicamente e apresentam baixos rendimentos.A colheita é manual.
Foi o quarto escolhido da noite.R169,61

4-Sassoalloro IGT ,Sangiovese 2011, Castelodi Montepó/Jacobo Biondi Santi,Tosacna,Itália,13,5%vol.
Vinho moderno e exuberante, delicioso, rico e profundo, cheio de fruta, ótima acidez.
Foi o segundo a ser escolhido. R 232,84.

Os vinhos foram muito apreciados e os preferidos foram o DV Catena e o Sassoalouro e pela primeira vez nenhum dos confrades escolheu a sequencia final do grupo.Isto faz parte do mágico mundo do vinho.

Jantar:

Como jantar tivemos um pato delicioso, derretendo e acompanhado de purê de mandioquinha e um spaghetti à   carbonara, todos deliciosos, acompanhados por Quinta de Saes Tinto 2013 da região do Dão, elaborado com as cepas Touriga Nacional, Tinta Roriz, Afrocheiro e Jaen. Este foi o Best Buy por Jancis Robinson.

Pato com purê de mandioquinha


Spaghetti à carbonara


E um cafezinho para terminar esta noite deliciosa.

Obrigada ao Nou pela simpatia e eficiência.

Confrades, até julho.

Vinho não tem férias e Rogério vai nos provar isto.

Até lá,

Vera

sábado, 24 de junho de 2017

MOVI **** Segundo Jorge Lucki - Cluvinho



Cluvinho - Julho 2017

Tema: 109

Local: Ecully Bistrot


Muitos quando viram este tema ficaram com duvida, mas ao mesmo tempo confiantes, um outro me disse “Não gosto de surpresas”. Mas entre mortos e feridos, todos saíram satisfeitos, isto aconteceu no dia 18/07, no excelente Ecully. Bem, vamos ao tema 109: aconteceu por incrível que pareça, consegui 5 exemplares (um de cada país, inclusive o espumante de entrada) com o preço de R$ 109,00, isto nos dá a boa equiparação do famoso custo/beneficio. Todos os vinhos importados pela Grand Cru.  



Abrimos com um ótimo espumante Villa Crespia DOCG italiano da região da Lombardia sub-região Franciacorta, feito pelo método clássico, corte de chardonnay e pinot noir, ótima persistência, fresco e boa acidez, GA - 12%.


LEYDA SINGLE VINEYARD SYRAH CANELO 2013 - Espetacular chileno do Vale do Leyda, 100% Syrah, 3 a 6 meses em barril de carvalho, rubi intenso, aroma e sabor de frutas vermelhas, muito equilibrado, GA - 14%, primeiro na preferencia.

CHURCHILL’S ESTATE 2013 - Fabuloso portugues do Douro, este tinto com corte de Touriga Nacional, Touriga Franca e Tinta Roriz, 12 meses em carvalho francês, rubi intenso, frutas negras (cereja, amora e ameixa) na boca e nariz, GA - 13,5%, terceiro na preferencia, um vinho ainda muito novo.

ARROCAL 2014 - Um bom espanhol de Ribera del Duero, 100% Tempranillo, 12 meses em carvalho, rubi escuro, cereja e ameixa muito presente, bem equilibrado, GA - 14%, quarto na preferencia.

CHATEAU DE L’OU 2013 - Um ótimo francês da região Languedoc- Roussillon, corte de Syrah e Grenache Noir, rubi, aroma de ervas e terra, na boca frutas vermelhas, bem equilibrado, uma grande surpresa, GA - 14,5%, segundo na preferencia.

O jantar foi o magnifico, leitão com purê de mandioquinha e cebola caramelizada, imbatível, para acompanhar escolhemos o equilibrado Dante Robino Bonarda 2015, de Mendoza, 4 a 6 meses em carvalho, preço R$ 69,00, harmonizou muito bem, vale registrar o excelente atendimento comandado pelo Isaque.

Cred não nos abandone.

Taba

As últimas aqui no blog