In Memoriam Credidio Rosa (4/9/1938 - 6/8/2014)

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Cluvinho - degustação de maio - Cave Jado

A degustacao de maio ocorreu na Cave Jado. Esta é uma importadora de vinhos franceses e tem  a proposta de trazer vinhos franceses de bom custo/benefício, missão bem árdua.

Como sempre antes de iniciarmos os trabalhos, degustamos um vinho branco, para agitar as papilas degustativas, no caso foi um AOC Muscadet Sèvre et Maine 2009 da Domaine des Cognettes, um vinho excelente com um preço extraordinário pela qualidade: R$ 51,00. Para mim foi o melhor vinho da noite, tem 12% GA, é aconselhavel abrir 1/2 hora antes de servir, vinho com ótima acidez, mineral e com aromas cítricos.



Amostra 1 - GRANDE TRADITON 2008 do produtor Chateau du Donjon, um vinho do Languedoc e da AOC Minervois, um corte de Syrah, grenache, carignan, vinificacao trradicional, rubi intenso, aromas de cereja, cassis e anis, na boca frutas vermelhas, porem com pouca persistencia, 14,5% GA, 10 anos de guarda, R$ 55,00, foi escolhido como o terceiro preferido.

Amostra 2 - CUVÉE THOMAS 2005 do produtor Chateau Lamblin, um vinho de Bordeaux e da AOC Cotes de Bourg, um corte de 60% Merlot, 20% Cabernet Sauvignon, 20% Malbec, este é um vinho organico, maturacao de 14 meses em carvalho, rubi escuro, aromas de frutas vermelhas, cassis e tostados, na boca com taninos suaves e bem frutado, 13% GA, 15 anos de guarda (2020), R$ 76,00, foi escolhido como o primeiro na preferencia.

Amostra 3 - UNE ET MILLE NUITS 2007 do produtor Domaine Canet Valette, um vinho de Languedoc e da AOC Saint Chinian, um corte de Syrah, Grenache, Carignan, Mouvedre e Cinsault, vinho organico, rendimento baixo, rubi intenso, aromas de sulfite, cafe, tomilho e alcacuz, na boca otimos taninos, elegante e otima persistencia, um vinho muito prazeiroso, 14% GA, guarda ate 2017, R$ 101,00, foi escolhido como o segundo da preferencia geral

Amostra 4 - CUVÉE DOMAINE 2009 do produtor Domaine des Roches Neuves, um vinho do Loire e da AOC Saumur Champigny, um  100% Cabernet Franc, vinho organico, rubi intenso, aromas de cassis, alcacuz e vegetal, na boca acidez excessiva e pouca persistencia, 13% GA, guarda ate 2016, R$ 114,00, custo/beneficio desfavoravel, foi escolhido em quarto na preferência.



No jantar, um pout-pourri de excelentes risotos de um fornecedor do produto pronto e congelado, foi servido um Cotes du Rhone - Milesime 2006 da Domaine de la Graveirette, 14% GA, R$ 67,00, não foi avaliado, mas tem um bom custo/beneficio.

Paulo Valente

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Credvinho - 18/maio/2011 - Vinhos do Napa Valley

Local: Botta Gallo

A reunião do Credvinho deste mês foi realizada no Restaurante Botta Gallo, no Itaim e os vinhos da degustação foram trazidos pelo Flavio Valente de sua recente visita ao Napa Valley.






Os vinhos varietais escolhidos foram 3 Pinot Noir e 1 Merlot. A degustação foi às cegas e para quem não havia percebido o formato das garrafas, o desafio do Flavio foi para se descobrir qual era o Merlot. O segundo desafio era descobrir qual era o vinho mais caro, sendo que 3 eram na faixa de US$30 e 1 era na faixa dos US$60.

Não precisa dizer que o experiente grupo saiu-se com sucesso nos 2 desafios!

A seguir uma breve descrição dos vinhos, na ordem, a partir do 1º colocado. A foto já reflete a colocação dos vinhos, segundo a avaliação do grupo.




1. 2006 Monticello Vineyards Estate Grown Merlot – 14,1% 

A vinícola Monticello Vineyards fica na região de Oak Knoll no distrito de Napa Valley. O vinho passa por envelhecimento de 18 meses em carvalho francês, e custou US$ 34. Apresenta aromas claros e agradáveis ​​de frutas como cereja e amora. Há tons sutis de fundo de baunilha e carvalho, que acentuam a fruta. O vinho tem uma doçura rica e está bem equilibrado com taninos moderados. No final, há um chocolate sutil e sabores de café. Este vinho se bebe bem até 2013.


2. 2007 Etudes Wines Deer Camp Carneros Pinot Noir – 14,5%

A vinícola Etude Wines fica na região de Carneros e custou US$ 60. O vinho tem aromas de mirtilo, cereja e amora preta. Na boca, misturam- se frutas escuras, com notas de folha de louro e amêndoa tostada. Apresenta um final prolongado de cereja preta e especiarias. Este é um poderoso Pinot Noir com grande profundidade de fruta, taninos amplos e boa vitalidade.


3. 2007 Monticello Vineyards Estate Grown Pinot Noir – 14,2% 

A vinícola Monticello Vineyards fica na região de Oak Knoll no distrito de Napa Valley. O vinho passa por envelhecimento de 16 meses em carvalho francês, e custou US$ 38. Apresenta aromas de frutas escuras muito perfumadas, tais como morango e framboesa. Há indícios de cravo, gengibre e baunilha, que acentuam a fruta. Os taninos são equilibrados. É um vinho de corpo médio a encorpado que tem um equilíbrio muito bom de fruta e acidez. Apresenta um bom final com frutas e especiarias. Projetado para ser desfrutado jovem e deve continuar a se desenvolver bem até 2011.


4. Clos Du Val Pinot Noir Carneros Napa Valley 2007 – 13,5% 

A vinícola Clos Du Val fica na região de Carneros – 13,5%. O vinho custou US$ 32 e possui uma bonita cor rubi. Especiarias aromáticas despertam o nariz com brilhantes: framboesa, groselha e romã. Ricas e complexas camadas de frutas e especiarias enchem a boca com notas de cerejas maduras. Um acabamento elegante e persistente torna o vinho perfeito não só para a gastronomia, mas especialmente para se apreciar no copo. Este Pinot Noir tem grande potencial de envelhecimento.


Após a degustação, passamos para um “spaghetti” com molho de tomate fresco e manjericão - muito elogiado – além de um pão divino acompanhado por azeite e vinhos especialmente engarrafados para a Bello Gallo na Itália.




Passamos agora a aguardar ansiosamente a degustação do mês de junho. Até lá.

Jair Rodriguez
18/5/2011

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Degustação de abril 2011- vinhos espanhóis, importadora Península



Desta vez juntamos Cluvinho e Credvinho para degustação de vinhos espanhóis importados pela Península, do nosso amigo Juan. Foi no Club Transatlantico onde, a seguir, jantamos também com vinhos da Península.



Começamos, para "fazer a boca", com o "El Perro Verde", que agradou bastante.



Degustamos, a seguir, os vinhos descritos abaixo. Foi escolhido como preferido o Almirez seguido de perto pelo Pago de Carraovejas.







1- L´EQUILIBRISTA

De cor ameixa muito intensa e escura. No nariz, é reservado a principio, pouco a pouco vai se abrindo todo um leque de aromas complexos e sutis. Notas de ameixas negras, cânfora, cítricos e tons frescos, que se complementam com o chocolate, a fruta roxa madura, a baunilha, o tabaco, anis e o cedro. Na boca, primeiro impacto cremoso, redondo e profundo. Estrutura firme e percurso tânico por toda a boca até o final, de onde se reencontra com o chocolate e a fruta negra madura. Envelhecido durante 14 meses em barricas novas e de tostado médio de carvalho francês. Elaborado com uvas Syrah (48%), Cariñena (27%) e Garnacha Negra (25%). Alcool. 14,5 °.
Preço 115,00




2- PRUNO

Cor vermelho-cereja intenso de capa média. No nariz, um vinho frutado, rico em intensidade aromática, onde a fruta vermelha se mescla com notinhas florais e toques de alcaçuz. Na boca, é rico e saboroso, taninos presentes e boa acidez e equilíbrio, um pós-gosto, de onde aparece a madeira e mantém seu caráter frutado, jovem e fresco. Envelhecido 12 meses em barricas de carvalho francês . 90% Tempranillo e 10% Cabernet Sauvignon. Alcool 13,5°. (Robert Parker – 91).
Preço 114,00





3- ALMIREZ 

Cor cereja escuro, de borda violácea. Capa média alta. No nariz, boa intensidade aromática, agradável, original e muito complexa, percebendo muito bem a fruta vermelha bem madura e também algo negra, toque mineral. Na boca, um ataque atrativo, suave, sedoso e fresco que se mostra cálido, cremoso e aveludado no percurso revelando com atrevimento sua potencia. Produzido com vinhedos de idade média de 35 anos, fermentação malolática em barricas novas de carvalho francês. Criado em barricas de carvalho francês 30% novas e 70% em barricas de um ano, por um período de 12/14 meses. 100% Tinta de Toro. Alcool 14,5°. (Guia Proensa=91)(Guia Peñin=91)
Preço 174,00


4- PAGO DE CARRAOVEJAS CRIANZA

De cor cereja escura, com tonalidades púrpura. Aroma complexo de fruta madura com notas madeira tostada, chocolate, café, frutos secos e especiarias. Na boca é carnoso, saboroso, muito frutado, com um agradável tom de madeira fina. Envelhecido 14 meses em barricas de carvalho americano e francês. Tinto Fino (85%) e Cabernet Sauvignon (15%). Vol. 15°. (RP = 92) (Guia Peñin=92).
Preço 216,00



Agradecemos ao pessoal do Transatlantico toda atenção que nos dispensaram e ao Juan pela magnífica escolha de dos vinhos.

Credidio

As últimas aqui no blog