In Memoriam Credidio Rosa (4/9/1938 - 6/8/2014)

sábado, 16 de abril de 2011

Estudo sugere que vinho caro é desperdício, pois consumidor não nota diferença

Matéria divulgada pela BBC Brasil:

"Vinhos mais baratos podem ter o mesmo efeito em termos de paladar que garrafas mais caras, segundo um estudo britânico.

No total, 578 pessoas participaram de uma degustação às cegas durante o Festival de Ciência de Edimburgo, na Escócia, e só na metade dos casos conseguiram identificar quais eram os vinhos caros e quais eram os mais baratos.

Eles experimentaram diversas variedades de vinhos tintos e brancos com preços menores que 5 libras (R$13) e outras safras consideradas superiores vendidas a preços entre 10 e 30 libras (R$ 26 e R$ 78). Na degustação, também havia garrafas de champagne de 17 libras (R$ 44) e de 30 libras (R$ 78).

Os participantes tinham de dizer, então, quais eram os vinhos baratos e quais eram os caros. Mesmo sem saber a resposta, eles teriam 50% de chance de acertar. E foi exatamente isso o que aconteceu.

A conclusão, para os pesquisadores da Universidade de Hertfordshire, é que muita gente não consegue distinguir os vinhos pelo paladar e pode estar pagando mais caro apenas pelo rótulo.

"Estes resultados são impressionantes. As pessoas não conseguiram notar a diferença entre vinhos caros e baratos, então nesse momento de dificuldades financeiras a mensagem é clara: os vinhos baratos que testamos tinham um gosto tão bom quanto as garrafas caras", disse o psicólogo Richard Wiseman, que conduziu o estudo."

(enviado por Carlos Andraus)

Comentário do Credidio


Podemos dizer que um vinho mais caro é elaborado com uvas melhores, tecnologia mais apurada, envelhecimento, etc, etc. Portanto, mais caro. Na maioria das vezes é isso mesmo. Eles são melhores. Mas acontece que nem sempre os melhores são mais apreciados.

Nos nossos grupos, muitas vezes vinhos caros (bem mais caros) não foram os preferidos , sendo preteridos por vinhos bem mais baratos (questão de gosto e não de quallidade).

Mesmo porque um usuario comum não percebe a qualidade. Percebe as propriedades organolépticas, segundo seus padrões.

Quase tudo é valido para experts. Tá provado que mesmo experts possuem avaliação distinta para um mesmo produto.

As últimas aqui no blog