In Memoriam Credidio Rosa (4/9/1938 - 6/8/2014)

quarta-feira, 27 de abril de 2016

Deutscher Weißwein - Cluvinho

CLUVINHO - ABRIL 2016

TEMA - DEUTSCHER WEISSWEIN
LOCAL - TONTON RESTAURANTE



Nossa degustação aconteceu no dia 19/04 com vinhos importados pela WEINKELLER. Selecionamos vinhos de diferentes regiões e cepas diferentes, portanto a escolha foi feita pela preferência pessoal do tipo de vinho e não pela comparação de vinhos semelhantes.

Abrimos com o PFAFFMAN PORTUGIESER ROSÉ 2013 da região Pfalz, da casta tinta Portugieser de origem australiana, um semi-seco, residual 20gr/l, um rosé perolado, toque de morango, fresco, um típico rosé de piscina, vem em garrafa de 1 litro, GA - 10,5%, preço R$ 75,00, todos participantes gostaram pela leveza.




MICHEL GRAUER BURGUNDER KABINETT TROCKEN 2014 - Da região de Baden, produzido por Weingut Michel, da casta Pinot Gris (Grauburgunder), um branco reserva (Kabinett) seco (Trocken), dourado; toque de abacaxi, pêra e mel, mineral; na boca boa acidez e fresco, GA - 12%, residual 3,4 gr/l, preço R$ 139,00, ficou em terceiro na preferência.


GRIES GEWURZTRAMINER KABINETT 2013 - Da região Pfalz, do produtor Gries, um reserva semi-seco, da casta Gewurztraminer, dourado, toques de lichia, floral, muito agradável e fácil de beber, GA - 11,6%, residual 12,5%, preço R$ 99,00 foi o preferido da noite.


SCHLOSS LIESER RIESLING TROCKEN 2014 - Do Mosel, produtor SCHLOSS LIESER, branco seco, um Riesling muito equilibrado, dourado, mineral, ótima acidez no final, GA - 11%, residual 5,7 gr/l, preço R$ 139,00, foi o quarto da noite (para mim o primeiro).


BRÜGEL SILVANER KABINETT TROCKEN 2012 - Da região Franken norte da Bavária, produzido por Brügel, um branco seco reserva da casta Silvaner, um QmP (vinho de qualidade), dourado claro, toque vegetal, equilibrado com leve amargor final. GA - 13,5%, residual 4,2 gr/l, preço R$ 137,00 foi o segundo na preferência.


O jantar foi a espetacular Moqueca de Frutos do Mar, na minha opinião uma das melhores que já provei, sendo que os 15 confrades concordaram comigo ao final do jantar e para acompanhar eu escolhi o vinho KLOSTER RIESLING 2014, que se mostrou altamente gastronômico, da região Pfalz na extensão sul do Reno, produtor Kloster Heisbruck, dourado claro, toque cítrico e maçã verde, fresco e agradável, organico, GA - 13%, residual 9,5 gr/l, preço R$ 85,00. Nossos agradecimentos a equipe do TONTON pelo serviço e ótima comida.


Cred não nos abandone


Taba

domingo, 20 de março de 2016

Vale do Loire


CREDVINHO MARÇO 2016
LOCAL: DE LA CROIX
TEMA: VALE DO LOIRE


Daniel, Sommelier do De la Croix, foi quem conduziu nossa reunião, fazendo uma apresentação geográfica do Vale do Loire e detalhando a seguir as regiões vinícolas e cada vinho por nós degustado. Foi uma degustação às claras sendo todos os vinhos orgânicos e biodinâmicos e 4 deles do mesmo produtor, Domaine Vincent Caillé. Esta família já produz vinhos há 5 gerações com vinhas bastante antigas.

Nosso vinho de boca foi um Muscadet, La Part Du Colibri Muscadet 2014, do Domaine Vincent Caillé. Vinho feito com vinhas de mais de 40 anos, jovem, de cor amarelo esverdeada, ao nariz notas de frutas cítricas e na boca muita mineralidade e acidez. GA 12%  R$79,00. Foi muito apreciado.



1-La Part du Colibri Gamay2014,100% Gamay, de solo de Gabbro (rocha vulcânica) que confere grande mineralidade. Passa 5 meses em tanques de inox e é engarrafado sem filtragem fabricando somente 2800 garrafas por ano. Leve,fresco e belíssima acidez. Notas de frutas vermelhas frescas, capim limão e especiarias. Fácil de beber. GA 11% devendo ser servido a 14 graus. R$87,00. Foi o quarto vinho escolhido.

2-La Part Du Colibri Côt, 2014
, 100%  Côt (Malbec). Diferente dos Côt de Cahors, este vinho de cor violácea quase não apresenta tanino , tendo boa acidez e mineralidade.Solo Gabbro, vinhas de 35 anos, passando por cuba de inox por 6 meses. Notas de frutas escuras e alcaçuz. GA 12 % devendo ser servido a 15 graus. R$85,00. Foi o segundo escolhido .

3-La Part Du Colibri Abouriou,2014, 100% Abouriou. Esta é a uva menos plantada na França e o produtor fabrica somente 3000 garrafas por ano.Terreno  Gabbro, passando 6 meses em cuba de inox. Cor vermelho rubi com notas de frutas como cerejas, groselhas, chocolate e pimenta.Taninos finos, boa mineralidade e acidez. GA 11,5%, devendo ser servido a 15 graus. R$85,00. Foi o terceiro escolhido.

4-La Clef Du sol, 2014, 40% Malbec,60% Cabernet Franc. O produtor é o Domaine La Grange Tiphaine.Vinhas de 60 anos, fermentação em tanques de cimento, com leve filtragem antes do engarrafamento.Grande acidez e mineralidade, notas de frutas vermelhas e especiarias, taninos presentes e bela persistência. GA 13,5%,devendo ser servido a 17 graus. R$157,00. Foi o escolhido da noite.



Este vinho escolhido acompanhou nosso super Coq au Vin que estava primoroso.



O ambiente e a equipe do De la Croix merecem nossos agradecimentos e nossos parabéns.

Até abril.

Um grande abraço,

Vera

quarta-feira, 16 de março de 2016

Cluvinho - Top Top Top 100 WS 2015


CLUVINHO - MARÇO 2016

LOCAL - ITALY RESTAURANTE

TEMA - TOP TOP TOP 100 WS 2015


Nossa reunião aconteceu no dia 15/03, e apesar de ser um tema que já havia acontecido na nossa reunião de janeiro/2016, agora foram vinhos mais pesados ($$). Nesta reunião a nossa escolha foi bem diferente daquela da WS, simplesmente o inverso.

Abrimos com o RIFF Pinot Grigio delle Venezie IGT 2013, um excelente branco italiano do Alto-Adige produzido pelo renomado Alois Lageder, GA - 12% e cubas de aço inox, importado pela Mistral R$ 125,00, agradou a todos os confrades, porém não é um vinho da lista da WS 2015.


GUADO AL TASSO 2012 - Este Super Toscano de corte bordalês com 95 ptos. e 71o. colocado nos TOP, um Bolgheri DOC Superior produzido pelo Antinori, um corte de 57% Cabernet Sauvignon, 30% Merlot, 10% Cabenet Franc e 3% Petit Verdot, importado pela Winebrands, 18 meses em carvalho novo e 10 meses em garrafa, rubi intenso, menta, frutas vermelhas e balsâmico, taninos doces, frutas negras de final longo, GA - 14%, R$ 1.062,00, no exterior $ 102, foi o primeiro na preferência do grupo.


IL POGGIONE BRUNELLO DI MONTALCINO 2010 - Italiano da Toscana com 95 ptos. e 4o. colocado nos TOP, um Montalcino 100% Sangiovese Grosso, importado por Ventura Vinhos, 36 meses em carvalho, rubi, alcaçuz, humus e tabaco, cerejas maduras, ameixa e final longo, este é um vinho muito novo e por isto os taninos ainda estão muito marcantes, deveria ter sido aerado pelo menos uma hora antes, GA - 14%, R$ 600,00, no exterior $ 22, foi o quarto colocado.


MEIOMI 2013 - Um americano da Califórnia, com 92 ptos. e 20o. colocado nos TOP, produzido por Caymus com vinhedos em Sta. Barbara, Sonoma e Monterey, 100% Pinot Noir, importado pela Mistral, 60% em carvalho novo francês, rubi, morango, baunilha, na boca cereja negra, amora negra, profundo e agradável, GA - 13,8%, R$ 265,00, no exterior $ 22, foi o terceiro na preferência.


PRIMITIVO DI MANDURIA FEUDO DI SANTA CROCE LXXIV 2013 - Um vinho italiano da Puglia, comemorativo dos 74 anos da vinícola Santa Croce, 91 ptos e 67o. colocado nos TOP, 100% Primitivo, importado por Ventura Vinhos, 6 meses em carvalho, cor de cereja negra, frutas vermelhas maduras, elegante, boa acidez de final longo e intenso, GA - 14%, R$ 170,00, no exterior $ 22, foi o segundo na preferência.


O jantar teve uma pequena entrada de um ravioli receheado de mascarpone com ragu de berinjela ao pesto de rúcula e creme de tomate, o prato principal teve duas opções: cappellini com ragu de polpetines de cordeiro ou escalopinho de mignon grelhado com risotto de rúcula e tomate seco, o jantar foi muito elogiado por todos, para harmonizar o vinho foi o excelente FEUDI SALENTINI PAPAVERI PRIMITIVO DI MANDURIA 2013, importado por Ventura Vinhos, da região de Taranto na Puglia, 10 meses em carvalho americano e frances, GA - 14%, R$ 90,00. Como sempre a qualidade da comida e do serviço do Italy foi o ponto alto.


Cred não nos abandone.


Taba

As últimas aqui no blog